Directorio Angolano de Empresas
2015-11-06
Mais info

Os bancos comerciais a operar em Angola continuam a reduzir a quantidade de notas em moeda estrangeira a entregar aos clientes que pretendam viajar para o estrangeiro, informou a Associação Angolana de Bancos (ABANC), em comunicado divulgado ontem em Luanda.

A medida  decorre da necessidade de assegurar o cumprimento das regras de preven√ß√£o contra o branqueamento de capitais e o financiamento do terrorismo, impostas pelas autoridades nos pa√≠ses emissores das moedas estrangeiras, importadas por Angola, refere o comunicado da Associa√ß√£o Angolana de Bancos.
A ABANC sublinha que estando Angola inserida no mercado financeiro internacional e sendo importadora de numer√°rio   emitido por outros pa√≠ses (principalmente os Estados Unidos e a Uni√£o Europeia), torna-se necess√°ria a aplica√ß√£o destas medidas sob pena de o pa√≠s ficar exclu√≠do daqueles mercados internacionais.Os bancos v√£o continuar a solicitar que os clientes utilizem em substitui√ß√£o cart√Ķes de pagamento de aceita√ß√£o internacional (tais como cart√Ķes de cr√©dito d√©bito e pr√©-pagos), bem como transfer√™ncias banc√°rias, respeitando a lei e regulamentos cambiais aplic√°veis.
Al√©m disso, no caso de venda de notas para viagem, essas transac√ß√Ķes v√£o ser  efectuadas, sempre que poss√≠vel, na moeda utilizada no pa√≠s de destino do cliente. 
A Associação Angolana de Bancos informou que a limitação dos levantamentos de notas a partir de contas denominadas em moeda estrangeira vai manter-se, podendo estas continuar a ser movimentadas através de transferências para outras contas domiciliadas em bancos angolanos, ou bancos estrangeiros, à luz da legislação e regulamentação cambial em vigor.
As medidas de contenção da moeda estrangeira pelos bancos comerciais consta de um conjunto de políticas adoptadas no final do ano passado, na sequência da queda brusca do preço do barril do petróleo que provocou escassez de divisas no mercado nacional.


Voltar

Untitled Document
angocontactosUpdated